quarta-feira, setembro 5

PADD: Objectivos individuais...

Estava eu a debulhar na diagonal a coisa... e já depois de uns sorrisos por conta das promessas introdutórias de dignificação, progressão na carreira, melhorias e tal, e mais os indicadores definidos no Agrupamento (isto agora é que vai ser! Havemos de debulhar isto também...), quando dou com o artigo 9º.
Ora se sendo proposta, mas realmente não sendo porque já é quase quase a valer desde agora, fiquei com a sensação de que acrescentei uma tarefa à já longa lista neste arranque de ano lectivo. Percebi bem o que lá vem? Arrancando agora o período de dois anos para a nossa avaliação, temos ou não de redigir desde já o doc referido neste artigo com os nossos objectivos individuais - primeiro proposta nossa mas depois "burilados" num "acordo" de cavalheiros com os avaliadores.... ? (Valendo sempre mais a opinião dos avaliadores se não se chegar a acordo na fixação dos ditos.)
E, se sim, alguém consegue descortinar o que dizer em alguns parâmetros?
(Se não atingirmos as utopias acordadas... seremos castigados.......(?) Será que devemos sonhar rasteirinho? Ambicionar pouco? Ou no acordo querem que a gente vá mais alto para depois cair melhor fora da cota? Hoje que o período de avaliação começa, e p'ra que comece bem, vou fazer uns objectivos, p'rá'nha escola e avaliadores também. Prometo solenemente, o abandono diminuir, acorrento-os às mesas, não me vá alguém fugir... sim sim já tinha poemado umas promessas na teia, mas apeteceu-me outra vez, o que querem?).
Bem, agora a brincar, desculpem, agora a sério: o que considerariam colocar nos vossos objectivos individuais? E o que poderemos esperar desse "acordo" misterioso a estabelecer com os avaliadores?
E eu sem tempo...
(Mas ele há coisas que, lá está, me dão assim diz que é uma espécie de comichão...)

5 comentários:

peciscas disse...

No início de mais um ano escolar, e num momento em que o presente e o futuro dos professores está carregado de incertezas, injustiças e armadilhas, desejo-te, ainda assim, boa sorte ( que sempre é precisa nesta profissão tão imprevisível) e que as coisas, do ponto de vista pessoal e profissional, te corram o melhor possível.
Eu, já estou de fora, mas continuo a acompanhar a saga dos colegas no activo...

3za disse...

Obrigada! E tudo de bom nessa tua nova fase de vida...

Miguel Pinto disse...

Recupero a entrada que deixei no outròólhar:

Sucesso escolar eminente!

Correndo o risco de optar por caminhos metafísicos, ao bom estilo vidente, não resisto a um vaticínio que o tempo [e a engenharia educacional ;)] se encarregará de validar.

O novíssimo diploma regulamentar da avaliação do desempenho docente terá uma consequência incontornável: suscitará uma revolução no modo como se alcança o sucesso escolar.
Não? Não, necessariamente? Bem, então não sei o que pensar da indexação da avaliação dos professores aos resultados escolares dos alunos, os quais são objecto de cotas.

Prof. Teresa disse...

Eh lá, há que tempos que cá não vinha. Está fresca esta aragem! E que bem que sabe. Sim senhora.

Os melhores cumprimentos a todos!

Um óptimo ano!

Na minha escola, comecei com vénias aos titulares e já sorri muito. Acho que me vou divertir. Rir é o melhor remédio! Ai ai..... (isto era um suspiro).

Teresa Lopes disse...

A ti dá-te comichão, miga, a mim dá-me vómito! Ainda vamos falar muito sobre este assunto, ou seja, ainda vou ficar mais vezes enjoada!
BJ