segunda-feira, setembro 10

As “zonas de incerteza” e o poder de intervenção dos actores

- a realidade é condicionada pelo quadro legal, mas são os contextos que lhe vão dar forma e sentido; a morfologia está definida; mas a sintaxe, a semântica e a pragmática vão ser construídas…
- em certa e significativa medida a avaliação dos professores vai ser o que os professores quiserem, souberem e puderem
- o PEE como referente da acção individual e colectiva: que metas, objectivos e valores? Evitar não empobrecer a acção educativa…
- a planificação departamental/conselho de docentes e a sua relação com o planificação individual
- os avaliadores e avaliados: relações de poder, perfis, relações
- os critérios de avaliação: definir e clarificar as regras de jogo logo que possível (desejavelmente antes do jogo começar
- os instrumentos de avaliação

4 comentários:

Miguel Pinto disse...

Apesar de transparecer pessimismo…:
1. Nada a acrescentar.
2. “a avaliação dos professores vai ser o que os professores quiserem, souberem e puderem”.
Atrevo-me a alinhar uma ordem, depois de olhar a escola situada: a avaliação dos professores vai ser o que os professores souberem, puderem, quiserem.
3. O PEE é um baldio pedagógico: é terra de ninguém.
4. A planificação departamental é o conjunto das planificações individuais: o todo é igual à soma das partes.
5. Submissão, bajulação, confronto, ironia.
6. Exacerbar o formalismo e o esquematismo.

Miguel Sousa disse...

Entendo o JMA, mas confesso que para mim não está só em causa a questão da avaliação, não mudarei nada da minha actuação por causa dela, mas porque quero ser cada vez mais e melhor professor. O problema que coloco é como se pode querer ser mais e melhor professor quando a chincana publica contra os professores continua no tom demagogico da notiocia do publico....

3za disse...

hummm... lá vou eu reflectindo em função do meu mau humor de hoje.... não empobrecer a acção educativa... bem... vejamos, nem será precisa a avaliação: a minha colega "da dança renascentista" (clube que gostaria de continuar...) tem a módica quantia de 8 turmas... eu tenho quatro currículos para gerir: 5º e 6º de mat e ciências, fora EA, portáteis, CRE, APA e... plano de acção de Matemática (reuniões semanais)... integro dois departamentos (reuniões a dobrar)... (e diabos, até gostava mesmo de fazer a tese de mestrado...)
Acho que a acção educativa já se vai empobrecer por si só... sem mais... o resto só piorará o que já de si é mau.

Miguel Sousa disse...

3za vou mais longe, aqui e noutros lugares vejo professores a discutir a escola como se tivesse tudo bem, como se tivessem hipermotivados para a discutir, como se tivessem optimos ordenados, fossem respeitados pela opinião publica pelos pais e pelos alunos, copmo que as suas escolas fossem perfeitas..confesso que não entendo....