quinta-feira, abril 27

Uma Aragem de... Amor!

QUANDO EU NASCI

Quando eu nasci,
Ficou tudo como estava.

Nem homens cortaram veias,
Nem o Sol escureceu,
Nem houve Estrelas a mais...
Somente,
Esquecida das dores,
A minha Mãe sorriu e agradeceu.

Quando eu nasci,
Não houve nada de novo
Senão eu.
As nuvens não se espantaram,
Não enlouqueceu ninguém...

P'ra que o dia fosse enorme,
Bastava
Toda a ternura que olhava
Nos olhos de minha Mãe...

Sebastião da Gama

3 comentários:

3za disse...

Quando eu nasci... tocava na radio "love love me do" grande sucesso dos Beatles... E... não ficou tudo como estava. Agora, 43 anos depois, têm de me aturar! (Sebastião não imaginaria esta coisa da net...). Gostei de o ver por aqui arejando o nosso espírito com o seu incomparável Amor...). Obrigada Ana!

Miguel Sousa disse...

Olha não sei como foi quando nasci, mas tenho a certeza qeu começou um grande tormento para minha mãe...pois com um filho desses devia ser logo candidata a um nobel....obrigado Ana, por me teres dado um motivo para homenagear a minha mãe.A mulher da minha vida

Miguel Pinto disse...

Ana
Depois das últimas entradas, já era tempo de alguém acrescentar alguma dignidade ao blogue :))

Agora mais sério: Tão simples e tão belo! :)