quinta-feira, maio 4

Ambição do Pingo D'Água



"A noite esqueceu
no côncavo de uma folha
vizinha de um riacho
um pingo d'água.
Veio o sol
como uma rosa grande ardendo em febre
e envolveu a pequenina gota
num punhado de cores.

Pingo d'água acordou
olhou para baixo
gostou do riacho...
Sonhou ser assim
ser riacho também...
E correr, e crescer, ir além...
Ser um rio bem grande
maior que ninguém.

Veio o vento
de repente
e desgarrou da folha o pingo d'água.
Pingo d'água morreu.
Pingo d'água perdeu-se no riacho...

Pingo d'água sou eu."

Poema de Jacy Pacheco

10 comentários:

IC disse...

Li o poema duas vezes, à segunda dei-lhe interpretação bem diferente da primeira porque... nós pomos um poema não apenas porque o achamos bonito, mas porque no momento um pensamento ou um estado de espírito nos move a pô-lo como uma metáfora. E recuso sentir a Tit na minha primeira interpretação, interpretação ou leitura a que digo: poema PROIBIDO. ;)

Tit disse...

Sabes que me acontece o mesmo de cada vez que o leio, Isabel?... Aho que de cada vez penso numa forma diferente de o interpretar... Talvez por isso o sinta tão interessante ;)
Mas no fundo... sinto que "Pingo d'Água" não morreu mas sim Cresceu - fez um upgrade ao juntar-se a outros Pingos d'Água (achei graça à ideia do upgrade dos gatinnhos da 3za...lol).
[sim... não te preocupes que de certeza que a Tit não está na tua 1ª interpretação ;)]
Bjinho :)

IC disse...

:)))
Bjinho :)

AnaCristina disse...

Logo de manhã, ainda com os olhos semi-abertos, faz bem lavar a cara com este Pingo d'água...

3za disse...

Eu cá acho que cada um de nós aqui é um pingo... e a Aragem é o riacho. Juntos somos mais do que a soma das partes e ganhamos movimento e uma alma ampla que nos acolhe a todos... (Isto foi um upgrade à intrepretação para levar a metáfora até onde estamos :))
Foi assim que senti este pingo. Provavelmente quando cá voltar verei algo diferente...

Teresa Lopes disse...

Este poema, que eu desconhecia, é uma delícia de ternura. Lembrou-me "A Menina Gotinha de Água" de Papiniano Carlos. Costumo lê-lo aos meus meninos...
São óptimos pontos de partida para dar o ciclo da água, em Ciências.
(Transversalidades...)

IsaMar disse...

Lindo o poema...
Todos nós precisamos muitas vezes de um pingo d água...

fica bem

Tit disse...

Obrigada isamar... Boa Semana

Anónimo disse...

Excellent, love it! » »

Anónimo disse...

This is very interesting site... » » »