quinta-feira, novembro 16

Mais uma corrida, mais uma viagem...

Manda quem pode, que eu vá ter com o sr. (eufemismo?) secretário de estado da educação (depois vou saber qual deles - será o que fundou o Sindicato Nacional do Ensino Superior - isn't it ironic? - ou será o que fundou a revista Educare/Educere - oh Alanis, como cantavas tu bem! ) para uma reunião de trabalho.
Se bem me lembro, foi em reuniões assim que começou o desmoronar do sonho de ser professor em Portugal...

8 comentários:

AnaCristina disse...

Por acaso não há hipótese de ires armado?

:D

IC disse...

Não costumo aconselhar o uso de químicos, mas para um caso destes acho que é de abrir uma excepção: toma dois calmantes antes!

Miguel Pinto disse...

Não me afasto da linha dos comentários anteriores… hummm… calmantes, IC? Isto só lá vai com uma garrafita daquela preciosidade criada na zona da Ana… ou da Vidigueira. Toma dois copitos antes! ;)

Teresa Lopes disse...

Não vais jurar sigilo, pois não? Assim com a mão direita, espalmada, erguida, não? Depois contas, contas?...

3za disse...

Não o deixes "dar-te música"! Dá-lhe tu "um baile"...

Anónimo disse...

Inenarrável.

Uma mudança acentuada de discurso. Um passar a mão no pêlo (eriçado) dos presentes...

Demagogia... demagogia... demagogia...

Um desfilar de exemplos - pretensamente, um avaliar das medidas implementadas - de situações extraordinárias (lembro-me dum agrupamento vertical com 280 alunos, 15 turmas e 15 professores de apoio educativo!!!) a passar por "vêem, isto pode-se fazer".

Uma boa apresentação do sistema de avaliação externa das escolas.

E um secretário de estado Bitorino. A passar-se com perguntas menos cómodas.. a elevar o tom de voz quando alguém da plateia lhe perguntou se este novo despacho 15/2006 era para passar mais alunos - por causa dos exames a nível de escola, para os meninos de 12.º ano que não conseguem fazer os nacionais... mesmo Bitorino, na acepção que cá no Norte damos à palavra.

Uma ministra com frio, mansa, mansa, mansa...com o discurso da vitimização e da desculpabilização.

Uma falta de respeito total no alargar da sessão, que acabou depois das 20 horas, numa terra de Trás-os-Montes. Sem lanche, sem jantar, só com uma convocatória.
E o IP4 para fazer de volta a casa. E todos a dormirem quando se chega a casa...

Demagogia....demagogia...demagogia...

Miguel Pinto disse...

Logo, nada de novo? Hummm… estou a ver…
“Uma boa apresentação do sistema de avaliação externa das escolas.” Podes ser mais preciso, tsiwari?

Anónimo disse...

Acima de tudo foi uma desmistificação do que é a tal avaliação externa.

A mim, pelo menos, tranquilizou-me quanto ao processo...

Fiquei a saber do link
http://www.min-edu.pt/outerFrame.jsp?link=http%3A//paginas.fe.up.pt/%7Ejfo/gt-aval/
que considero muito útil.