segunda-feira, outubro 16

conversando com a mãe do Jaquim

Lembro-me num dos meus anos de carreira ter recebido a mãe do Jaquim, olhei para ela e vi o Jaquim. A conversa avançou com a senhora insistindo no facto de também ser professora o que fazia que me compreendesse perfeitamente.

Alegrei-me com essa constatação (que de resto não era nova pois já tinha investigado) e relembrei-lhe que muitas vezes os alunos comportam-se de forma diferente na escola do que em casa. Interrompeu-me e disse que sim, que isso acontecia, mas sabia que não era o caso do seu lindo Jaquim. Claro que lhe sorri.

Disse-lhe que o seu lindo Jaquim era um pouco impulsivo e a mãe novamente interrompeu-me para concordar e dar-me conta que essa era uma herança que o seu lindo Jaquim tinha puxado da avó. Tal como ele, era do signo da vaca, voltei-lhe a sorrir.

Mais tarde disse-lhe que o seu Jaquim respondia algumas vezes como se fosse o dono da verdade, além de interromper os seus colegas e professores, facto que tinha motivado a queixa de que alguns colegas. Novamente sem me deixar acabar a mãe do Jaquim afirmou: é tal e qual o pai...

A conversa continuou, sempre que a olhava via o Jaquim com saias, até que depois de mais de uma hora de conversa que não consegui parar, a mãe do Jaquim despediu-se de mim com dois simpáticos beijos e foi para a sua escola...ah, falta vos dizer que a mãe do Jaquim também me disse que a mania dele falar pelos cotovelos tinha sido herdada do tio que estava na Venezuela e que por sinal ele nem o conhecia...

4 comentários:

bell disse...

A minha mãe diria que é mais fácil ver um cisco no olho dos outros do que uma tranca no nosso.

Professorinha disse...

Ai os pais, os pais... Não se dão conta dos filhos que têm...

Fica bem

AnaCristina disse...

Tal pai, tal filho...
Quem sai aos seus, não degenera...

E mais os provérbios populares que dizem tantas verdades!

Miguel Sousa disse...

deixa de ser feminista, porque geralmente até são tipas feiosas e tu és linda...neste caso é "tal mãe, tal filho"...eh eh eh