domingo, junho 3

Tema 3 – Pedra filosofal


Depois de um mergulho às memórias bem impulsionado pelo tema da saudade, projecto no futuro o próximo tema: a pedra filosofal pode significar a busca da transcendência.

Que sonhos, que utopias?

10 comentários:

IC disse...

Tema tão bonito quanto difícil...
Detenho-me nesse sonho que é a felicidade humana, um mundo justo - utopia enquanto os homens não quiserem que não seja, enquanto a racionalidade não controlar a tendência de agressividade e poder, enquanto a estupidês humana for infinita, como Einstein dizia que era.
Aquele sonho será, talvez, eternamente utopia, mas acho que prescindir de utopias acaba por deixar a vida com sabor a vazio - vida que não é o minúsculo tempo de cada vida pois continua sempre através de filhos, e filhos dos filhos, e outras sementes.

Enfim, tema complicado, tenho pena de não ter aqui a minha neta Inês para lhe perguntar porque canta tantas vezes a Pedra Filosofal (quando ouviu pela primeira vez não descansou enquanto não decorou o poema todo). Talvez ficasse tudo mais simples se o mundo fosse das crianças, os adultos matam seus sonhos [Ai... isto cheira a Rousseau, tou tramada uh uh uh oh oh oh]

Miguel Sousa disse...

que profundidade....acho que vou colocar em debate o título do blogue, já que de aragem começa a ter pouco eh eh eh

TsiWari disse...

A minha utopia é tão pequenina - gostava de poder acreditar, sem reservas, nos outros. Que todos fossemos simplesmentes sinceros - mesmo quando doesse. Porque, afinal, acaba por doer muito mais depois... quando se descobre que nos mentiram.

E o mundo seria bem diferente.

Miguel Pinto disse...

Esta entrada só pode ser um contrapeso... para suportar a actualidade :(

3za disse...

Tempo parado no tempo. O dobro, o triplo para fazer mais.
Ser mais. Tocar os outros sem os ferir. Nunca. Ser completamente estupidamente simplesmente feliz e conseguir semear essa alegria num raio de muitos quilómetros. Para fora de nós, para dentro de nós.

Uma escola humana. Inteligência sobrando. Um mundo sem fronteiras, como o céu de José Gomes Ferreira ("o céu ao menos não tem muros e as aves não riscam fronteiras nem põem vidros partidos nas nuvens")

Tit disse...

Que sonhos, que utopias?

Sim... concordo com o Tsiwari... a sinceridade, a lealdade, a honestidade... e todos teríamos de certeza tantos mais momentos de felicidade e serenidade.

Ah.. e tb gosto dos fritos sonhos !

Bons sonhos de fim de semana :)

Mo disse...

isso deve ser a construção de uma igreja mormon :-)

arte por um canudo 2 disse...

As criançs ao poder! o mundo seria mais colorido e mais justo.

brit com disse...

Por favor, visitem, comentem e divulguem: http://tribunalinfernaleducativo.blogspot.com
A equipa da iniciativa agradece.

AnaCristina disse...

Sonhos e utopias? Hum... díficil!

Um mundo verdadeiro, sem traições, com sinceridade entre todos... sentimento positivo entre todos...

O meu sonho maior é mesmo poder deixar uma marca neste meu pequeno mundo e tento todos os dias fazê-lo com o meu trabalho e dedicação.

No entanto tenho que concordar com o Miguel, este assunto é sério de mais para o ARagem... :D