sexta-feira, setembro 22

No meio do caminho...

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra.
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

1928 Carlos Drummond de Andrade


Mas podia ter sido escrito hoje... não podia?

3 comentários:

IC disse...

Pois podia, 3za! Esse poema vem-me muitas vezes à cabeça!

IC disse...

P.S. "No meio do caminho" e/ou no fim do caminho...

Tit disse...

E são tentas essas pedras...
Conseguiremos sempre "voar" por cima delas?! [boa escolha musical ;)]