domingo, junho 25

Sem porquê...


Deixem-se infiltrar por ela... sem mais. É para vocês.
(Teasing Georgia - rosa inglesa)

"A rosa é sem porquê. Floresce por florescer. Não dá atenção a si mesma, nem pergunta se a vêem."

Angelus Silesius, 1624/1677, místico alemão

sábado, junho 24

Fim de semana tranquilo...

... com uma sugestão do principezinho ;)

' Limpou cuidadosamente as chaminés dos seus vulcões em actividade.'

sexta-feira, junho 23

Saem 2 cartoons prá mesa do canto!


Recebido por mail

uma solução lógica para um engano

O marido foi ao consultório do médico apanhar os resultados dos exames da sua mulher e a recepcionista falou:
- Sinto muito, Sr. Oliveira, mas cometemos um lamentável erro e por isso temos um grave problema. Quando remetemos as amostras da sua mulher ao laboratório de análises, foram enviadas juntamente com as amostras de outra Sra. Oliveira, de tal forma que agora não estamos seguros de quais são os resultados da sua mulher. Estamos muito constrangidos .....
- Mas... O que você está querendo me dizer?
- Uma Sra. Oliveira deu positivo no teste de Alzheimer e a outra Sra. Oliveira deu positivo no teste de SIDA, mas não sabemos qual deles é o da sua mulher.
- Mas isso é terrível! E agora, o que devo fazer?
- Abandone sua mulher no meio da cidade. Se ela conseguir chegar em casa, não faça sexo com ela!

quarta-feira, junho 21

:)

A escola não deve ser fonte de depressão. A escola precisa de riso e de entusiasmo, de alegria e de animação; precisa que se goste dela. A fruição da vida não pode ficar à porta da escola.
Recuso-me a participar neste drama mesmo tenha de passar por alienado!

segunda-feira, junho 19

as mães também se enganam...

Deixa de jogar à bola todo o dia e vai estudar, para teres um futuro.- Mãe de Ronaldo
Porque é que dizes sempre que o leite está com mau gosto?- Mãe de Pasteur
Pára de gritar o dia todo.- Mãe de Luciano Pavarotti
Pára de brincar com estas máquinas ou nunca deixarás de ser pobre.- Mãe Bill Gates
É a última vez que rabiscas o tecto do banheiro!- Mãe de Miguel Ângelo
Como é que três quartos de hora são relativos? Se chegas tarde à escola,vais ter falta!- Mãe de Einstein
Pára de bater na mesa. Já estou farta desses ruídos.- Mãe de Samuel Morse
Fica quieto de uma vez! Daqui a pouco, vais querer dançar nas paredes. - Mãe de Fred Astaire
Quantas vezes tenho que te dizer para não andares com esses negrinhos?- Mãe de Abraham Lincoln
Nada de igualdades. Eu sou tua mãe e tu és meu filho.- Mãe de Karl Marx
Deixa esses soldadinhos de chumbo de lado e vai estudar francês.- Mãe de Napoleão Bonaparte
E tu pensas que trabalhando como operário vais chegar a algum lugar?- Mãe de Lula da Silva
Pára de mentir ou nunca serás ninguém na vida. - Mãe de Durão Barroso...bom às vezes até acertam

Frases célebres

Às vezes, sem minha autorização, o meu cérebro produz umas associações de ideias que me dão, a seguir, um trabalhão a purificar meus pensamentos!
Para me penitenciar, aqui confesso algumas.

Lembro-me da Milu e seus acólitos, e lá me vem a frase de Freud:
"Existem duas maneiras de ser feliz nesta vida,
uma é fazer-se de idiota e a outra, sê-lo".

Penso no vírus liberal, para o qual tão bem alerta Samir Amin*, e é aquele dito de Einstein que me ocorre:
"Só existem duas coisas infinitas:
o universo e a estupidez humana.
E não estou muito seguro da primeira."

E, ao deparar-me com os que não pensam nas crianças ou com os que delas fazem cobaias, até a amiguinha da Mafalda me faz cair em pecado mortal (que quando é só em pensamento, ainda é perdoável, o pior é se for por "pensamentos, palavras e obras" - tenho ideia de que era assim que diziam na catequese):
"Amo a Humanidade, o que me chateia são as pessoas."

_________________

*Samir Amin, O Vírus Liberal.Campo das Letras, 2005.

sábado, junho 17

Não esquecer 2

Não esquecer... Visitar Azeitão.

sexta-feira, junho 16

Não esquecer...


Tentei fazer uma lista de coisas a não esquecer...
Do tipo: things I must remember, not to forget...
Mas era tanta coisa que desisti porque me estava a dar muito trabalho fazê-la! :)

segunda-feira, junho 12

Para que servem os Professores?

Para que servem os professores? - perguntou, no Prós e Contras, com trejeitos de animadora mediática, para gáudio e aplauso da plateia acéfala, Clara Pinto Correia, professora e investigadora (?), colunista e colunável que se tornou há bem pouco tempo notícia escandalosa em jornais e revistas por ter plagiado uns artigos científicos.

Se foram esses os métodos ensinados pelos seus professores ou se os ensina aos seus alunos, não me espanta que questione a sua utilidade como professora, pois lhe bastará mandar os estudantes à Internet para fazer 'copy & paste' de um qualquer artigo! Mas a memória é curta... e este país parece sofrer de amnésia crónica.

E eu,professora do Ensino Secundário, por vocação e escolha, me confesso: ao fim de 35 anos de dedicação exclusiva ao ensino, senti-me esventrada até ao âmago da alma pela agudeza da pergunta e tentei encontrar uma (possível)resposta que gostaria de partilhar com o mundo. Para que servem, então, os professores?

Servimos, em primeiro lugar, como bombo da festa e consolo nacional para a ignorância, mediocridade e incompetência que grassa transversal e perpendicularmente em todas as profissões (sem excepção!) deste país; presumo, a julgar pela atitude da plateia, que não tivemos, nem temos, qualquer crédito na formação dos bons, dos competentes e dos cultos. Se os portugueses estão na cauda da Europa, não é por falta de habilitações, nem por trabalharem mal, mas por terem tido mausprofessores! Servimos de desculpa e bode expiatório para a impossibilidade, incapacidade ou desinteresse dos pais (quantos destes naquela plateia?), encarregados de educação e outros familiares em ensinarem aos filhos, nos primeiros anos da infância, os princípios morais e cívicos, tão necessários à formação do indivíduo. Como poderá a escola impor hábitos de higiene, de delicadeza, de disciplina e outros igualmente básicos a alunos adolescentes, quando os não tiveram na infância? Servimos, assim, para assediar os pais com chamadas à escola, incomodando-os com ninharias como as faltas injustificadas, mau comportamento ou o desinteresse dos filhos.

Servimos também para arcarmos com as culpas e responsabilidades do falhanço continuado de reformas impostas por sucessivos Ministérios, feitas muitas vezes "sobre o joelho" e por gente que desconhece a realidade escolar e aposta no facilitismo para mascarar o insucesso.

Servimos de trampolim para muitos 'chicos-espertos' fazerem carreira à custa do nosso trabalho e da nossa dedicação, apesar das condições miseráveis das nossas escolas.

Servimos para muita coisa, pelos vistos, menos para ensinar as matérias das nossas disciplinas, porque passamos o tempo a tentar que os adolescentes se comportem com civismo, sentados (sim, C. P. Correia, um acto tão simples como ficarem sentados 45 m) a uma mesa, a trabalhar numa aula de Português ou de Matemática, sem gritos, sem conversa, sem música de telemóveis, para só falar nos males menores.

Servimos de pano para toda a obra, nas nossas escolas, mas servimos acima de tudo, para amar os nossos alunos, para os compensar das muitas carências afectivas, mesmo quando nos rejeitam, para tentar ensinar-lhes, embora remando contra a maré de bruteza desta sociedade que os tritura, que há valores que são eternos, como os diamantes e, como eles, igualmente preciosos.

Deana Barroqueiro
Escritora e Professora do E. Secundário

(Carta aberta)

domingo, junho 11

:-)

Adenda: Espero que os confrades não se constranjam com a minha incursão cromática… :-)

Adenda I: Pronto, pronto…não façam mais beicinho… regressa o azul, da cor do mar… ;-))

Adenda II: Cores de Verão... template em fase de reapreciação.

sábado, junho 10

Adenda ao último post

É obvio caros amigos que o poema não é da minha autoria e vejam as razões. Era incapaz de me apaixonar por uma tipa que:

1º não sorri (os meus alunos tem falta de material quando não trazem um sorriso para a aula) pelo que a menina perdia por falta de material;

2º não encontro um ponto de encontro entra o que eu penso da escola. Eu quero construir a escola, ela quer destrui-la...;

3º sei lá são tantos os motivos que tenho dificuldade em escolher os melhores, pelo que o vou ficar-me por uma adivinha que me contaram...e que se vocês insistirem e se o dono do blogue me der autorização eu escapacho-a aqui eh eh...mas pensa bem Miguel, costumam ser duras

socorro estou apaixonado

Para a Milu no "Dia dos Namorados"
Solto a minha paixão....
Quando te imagino a "decretar"Parte-se-me o coração;
Começo logo a suspirar(?)
Por mais uma "substituição"....Teus negros e doces olhos,
Tua face tão altiva
Arrebata-m'o desejo
P'la tua "componente não lectiva"...
Teu nariz arrebitado,
Símbolo de tanta firmeza,
Mais consegue realçar
Contra os professores a dureza.
Sou muito tímido, eu sei;
E cuidadoso no trato,
Se não colocaria (?)
No cacifo o teu retrato...
Nas longas horas que passo
Na "sala de estudo", aos bocados,
Vou enchendo resmas de folhas
Com corações trespassados...
E na "sala do aluno"?
Se não fosse a confusão,
Volumes de poemas faria (?)
Vertendo a minha paixão...
Nas horas de "Biblioteca",
Pesquiso, sempre à procura
De nas revistas encontrar (?)
Tua adorada figura...
Só não consigo compreender
Meu amor não correspondido;
Passo meus dias na Escola,
Ando, por aqui, todo partido...
Com tamanha frustação
E injusto sofrimento
Meu amor tornou-se ódio
E a Escola um tormento....
Um docente apaixonado...

quinta-feira, junho 8

Desafio

Lanço um desafio:
Que tal enchermos as caixas de correio do min-edu e do gov
com esta imagem?
Gostava de reproduzir o nome do seu autor,
mas desconheço.

quarta-feira, junho 7

associações de pais...

Acho piada à legitimidade que estas associações dizem ter, quando todos nós sabemos que a percentagem de pais que vão à escola é mínima e é essa percentagem que os elege, ou seja, têm a legitimidade dos poucos pais que vão à escola. Em associação a esta questão todos nós sabemos que os representantes dos pais eleitos no seio do contexto da turma, são eleitos através de uma votação estúpida onde nem se conhecem e votam sem saber, muitas vezes rezando para que ninguém se lembre de si.

Enfim é neste contexto que se vê esse carapau de corridas se pavonear como amigo (quiçá íntimo) da nossa amiga milu. Enfim estamos mal e não conseguimos dar a volta. No meio de tudo isto nasce em mim um sentimento de vingança (desculpem, mas é verdade) que me faz desejar ver o resultado da destruição da instituição escola. Espero na altura poder gritar alto e bom som o nome dos Pulidos Valentes dos Josés Fernandes e das Milús….psst Miguel cai na real, quando isso acontecer eles terão outros tachos e vão passar despercebidos….

terça-feira, junho 6

Mercado do Séc. XVI




1514 - Reinado de D. Manuel I

Está de Parabéns o Agrupamento de Escolas de Santa Catarina!

[Mais detalhes aqui]

E vai mais um!!

(daqui) Aplicando o cartoon à minha Biologia e à Educação Física dos Miguéis, parece que atinge todos os ventosos que por aqui circulam... certo?


segunda-feira, junho 5

Presuntos

Aqui há uns bons anos, uma colega minha que estava numa escola de Trás-os-Montes, viu-se aflita para explicar a uns pais que não podia aceitar o leitãozito (vivo!) que lhe queriam oferecer, pois achavam que ela tinha sido muito boa professora para o filho deles.
Certo dia, ia ela no seu carrito para casa, começa a ouvir um ruído estranho que não conseguia identificar. Pára o carro, julgando ser uma avaria, dá voltas e mais voltas, até que abre a mala do carro e o que é que vê? Imaginam... o dito leitãozito!
É que naquele tempo não se fechavam as portas dos carros, nem as de casa.
Não me lembro como acabou a história nem qual foi a sorte do bichinho. Pena dela nesse tempo não haver ainda avaliação de professores, nem relatórios: tivesse ela tirado uma fotografia como prova de que seria merecedora de subir mais um escalão. Convenhamos: um leitão é um leitão!

domingo, junho 4

Do presente para o futuro

(Já que estamos numa de cartoons...)

Pais atentos...

Estudantes...

O futuro...

quinta-feira, junho 1

Uma Aragem do... Alentejo!

Porque o trabalho é muito... aqui vai uma Aragem fresca do meu Alentejo...