sábado, janeiro 29

Excitações.

A conversa incidia sobre os exames nacionais, desta vez do 9º ano. Ouvia-se o “velho” argumento [frágil] de que aumentaria o rigor da abordagem programática e que os professores [das disciplinas implicadas] teriam de prestar contas pelos resultados alcançados pelos alunos. Agitada pela febre neoliberal uma colega vociferou:
- Ainda virá o tempo dos exames nacionais no 4º ano.
[recordando um texto do J. Pacheco] Já agora, apliquem-nos ao 1º ano de escolaridade ou à entrada do infantário?

quinta-feira, janeiro 27

Opções hesitantes.

O Aragem vai sobrevivendo quase sucumbindo aos abalos do tempo material remetendo-se à condição secundária para o qual foi criado. Revelando o estado de espírito do criador espelha com autenticidade a escala de opções – a escola está primeiro! Mas, há tanto para dizer…

terça-feira, janeiro 25

segunda-feira, janeiro 24

Depressões.

O dia está para depressões?
É que ainda não senti os efeitos da dita cuja. O quê? O Dr. Santana Lopes ainda não falou?
Humm…

quarta-feira, janeiro 19

Inovar.

As pequenas coisas, como os pequenos gestos, podem produzir resultados admiráveis. A criação de um simples e-mail pode abrir novos horizontes, novas formas de agir sobre os materiais produzidos nas aulas e fora delas. Os colegas com mais experiência nas TIC há muito tempo que retratam, aqui na blogoEsfera, essa dinâmica inovadora.
Não sendo um remédio para todos os males, vale a pena explorar este instrumento comunicacional.
Ocorrerão outras rotinas?

segunda-feira, janeiro 17

domingo, janeiro 16

Sossego.

A manhã de Domingo começou e acabou por aqui.

Reconhecem o lugar?

terça-feira, janeiro 11

A factura que falta pagar.

"Do ponto de vista da política educativa, houve uma medida com implicações extremamente negativas na formação de professores de Ciências: a extinção do Instituto Nacional de Acreditação dos Professores (INAFOP), pelo ex-ministro David Justino. Hoje, provavelmente, a maior fatia de formação de professores do Ensino Básico já está no sector privado, sem qualquer tipo de controlo sobre os recursos humanos ou as condições de que dispõem as escolas. Daquilo que eu tenho conhecimento directo, a formação de docentes em muitas dessas instituições é deplorável, embora saiam com altíssimas classificações. E isso significa que pessoas impreparadas para a docência são colocadas no topo da lista de colocações de professores."

[Joaquim Sá da UM em entrevista ao EDUCARE.PT]

A factura dos cortes cegos à despesa pública não tardará .

quinta-feira, janeiro 6

Técnicas de relaxamento?

Serão já as sequelas de um início de ano atribulado?
Bom, se em seis dias a adrenalina já brota pelos poros, o que direi daqui a duas semanas?
… hmm, onde está o número de telefone do meu parceiro do ténis?

domingo, janeiro 2

Começar de novo.

Será um mês estonteante. Compromissos assumidos, projectos para concretizar, rotinas profissionais garantidas, e uma vida familiar intangível.
Creio que o optimismo dispensará o dom da ubiquidade.